Gestão de comunicação antecipativa: como e por que fazer

gestão de comunicação

A Gestão de Comunicação Antecipativa é um modelo de atuação baseado na Inteligência Estratégica Antecipativa (IEA), um sistema de monitoramento do ecossistema organizacional que permite prever  mudanças no ambiente de negócios.

Assim, tendo como princípio os estudos de Humbert LESCA, criador da Escola Francesa de Inteligência Antecipativa, é possível planejar as ações de comunicação de forma a identificar riscos e oportunidades de forma mais eficiente, ficando à frente da concorrência. 

Mas como implementar a Gestão de Comunicação Antecipativa na sua empresa?

De uma forma muito simples, o primeiro passo é estar pronto para fazer a coleta, seleção e análise de informações sobre seu mercado de atuação. Em seguida, é preciso utilizar os insights gerados, fornecendo dados estratégicos para os tomadores de decisão. 

Como implementar a Gestão de Comunicação Antecipativa

Primeiramente, investir em sistemas de inteligência permite aumentar a capacidade de entender e antecipar cenários favoráveis ou desfavoráveis para a empresa. Quando falamos em comunicação, isso é essencial.

Ao trabalharmos para identificar antecipadamente necessidades de mercado, mudanças de posicionamento da concorrência, tendências de comportamento do público-alvo ou até mesmo crises iminentes, podemos planejar melhor nossas ações e, assim, agir de forma mais acurada.

E a maneira mais ágil de desenvolver a Gestão de Comunicação Antecipativa é monitorar de forma sistemática notícias, redes sociais e demais aspectos que envolvam relacionamento entre marca, mídia e público.

Afinal, a partir deste acompanhamento, é possível identificar o sentimento e a repercussão de ações institucionais, por exemplo. Além disso, é possível identificar o feedback do público e o impacto da crise nos canais sociais. 

Passos básicos para organizar o monitoramento:

1. Monitoramento de notícias

O monitoramento de notícias é vital ao trabalho de comunicação institucional. Mas, para pensar em uma estratégia de Comunicação Antecipativa, é preciso ir um pouco além do trabalho tradicional de clipping. 

Por isso, é necessário estruturar um monitoramento de notícias mais amplo e estratégico, que leve em consideração a avaliação sistemática de cenários, com foco em identificar riscos e oportunidades. 

Para isto você pode pensar nos seguintes aspectos:

  1. Defina os objetivos de seu monitoramento
  2. A partir disso, escolha as palavras-chave que serão monitoradas.
  3. Mapeie os canais (jornalísticos e/ou sociais) relevantes para seu mercado.
  4. Analise as menções coletadas de forma qualitativa, identificando o sentimento de cada material, separando-os em neutro, negativo e positivo.
  5. Ao identificar qualquer movimento relevante, encaminhe o insight para a área responsável pela tomada de decisão.

Lembre-se: para que este trabalho renda frutos, é preciso que o monitoramento seja recorrente e ágil. Portanto, é preciso identificar, coletar e segmentar os dados de forma abrangente e precisa. 

Dessa forma, é recomendável utilizar ferramentas que otimizam tais tarefas, como o Knewin News.

2. Monitoramento de mídias sociais

Acompanhar os movimentos das mídias sociais também é um pilar da Gestão de Comunicação Antecipativa. Tais canais oferecem dados imprescindíveis para quem quer  entender seu público-alvo e suas relações com a marca e também com seus concorrentes. 

Para isso, é crucial identificar menções sobre a marca, repercussão de notícias de interesse e compartilhamentos de conteúdos que podem gerar um gatilho de crise ou representar uma oportunidade de negócio ou posicionamento.

Ao acompanhar o panorama dos canais sociais você pode: 

  1. Identificar insatisfações com a marca, seus produtos ou serviços. 
  2. Identificar defensores ou detratores da marca. 
  3. Mapear a repercussão das ações de comunicação.

Importante: o volume de informações geradas por canais sociais como o Facebook exige o uso de tecnologia específica para um monitoramento eficiente.

Em outras palavras, para agilizar a tarefa e deixá-la mais precisa e analítica é necessário contar com plataformas como o Knewin Social, que automatiza e otimiza o monitoramento de redes sociais.

A gestão da comunicação que gera valor está alinhada à tecnologia

Conhecer profundamente seu mercado de atuação é básico para empresas que querem estar à frente da concorrência. Para isso, é preciso adotar soluções que facilitem o gerenciamento dos processos de comunicação, tais como as ferramentas de monitoramento de dados. 

O Knewin Social, por exemplo, é uma ferramenta capaz de acompanhar publicações em canais sociais, fazendo também o monitoramento de perfis, além de identificar hashtags, compartilhamentos e menções às marcas.

Utilizando inteligência artificial, a ferramenta faz a análise de sentimentos das publicações de usuários. Isso é feito com processos automatizados, o que torna o trabalho mais ágil e eficiente.

A ferramenta também possibilita uma avaliação do desempenho das estratégias adotadas para contenção de crises, mesmo durante a situação crítica. Assim, pode-se avaliar com precisão se as decisões e posicionamentos adotados estão surtindo efeito ou se precisam ser revistos o quanto antes. 

Quer saber mais sobre como podemos entregar rapidamente informações e dados competitivos para a sua marca? Solicite uma demonstração e veja como a gestão de comunicação antecipativa pode ser mais fácil do que você imagina. 

Catuaba: um case de Comunicação Antecipativa

Em 2017, uma das maiores fabricantes de catuaba passou por uma crise de reputação nas mídias sociais. Durante um período de crescimento, em que a bebida vinha deixando para trás o status de drink regional, um grupo de jovens publicou um vídeo no Facebook indicando que a garrafa comprada em um supermercado continha larvas.

Em menos de um dia, o conteúdo alcançou 1,8 milhão de visualizações. 

A partir do monitoramento de mercado, a empresa identificou rapidamente o problema e agiu ao fazer publicações atestando a qualidade da produção. Além disso, convidou o autor da denúncia para conhecer sua fábrica para mostrar que o que pareciam ser larvas eram, na verdade, pedaços do próprio açaí, ingrediente base da catuaba.

A ação logo fez sucesso, com engajamento dos seguidores e inúmeros comentários positivos. A crise? Ela se encerrou com uma vídeo-aula do gerente de controle de qualidade ensinando todo o processo de fabricação.

Essa história só teve um encerramento positivo para a marca devido ao monitoramento de mídias, um plano rápido de ação e um estreito relacionamento com os seus clientes.