Principais indicadores de resultado em agências de comunicação

indicadores de resultados em agências

Apresentar resultados de assessoria de imprensa é fundamental para manter clientes e prospectar novos assessorados. Diferentemente de outras empresas, as assessorias de imprensa trabalham com números não tão concretos. Os indicadores de resultados em agências de comunicação dependem dos serviços de assessoria oferecidos e dos clientes atendidos.

Conheça 4 tipos de indicadores de resultados em agências de assessoria

Os indicadores de resultados em agências mais utilizados são o clipping, a centimetragem ou minutagem, a audiência e a análise qualitativa dos veículos. Confira o que é e como pode ser calculado cada indicador:

1. O clipping como indicador de resultados em agências

O clipping é o apanhado do que saiu na imprensa sobre o cliente. É feito a partir do monitoramento de veículos e são capturados por meio de uma ferramenta de clipagem ou de um sistema de clipagem. As reportagens clipadas são entregues ao cliente em um relatório periódico. Assim, o assessorado tem uma noção do trabalho de comunicação desenvolvido pela assessoria de imprensa e o seu resultado parcial.

2. A Centimentragem ou Minutagem e a Valoração

O nome pode parecer estranho e não é mais utilizado com frequência pelas assessorias de comunicação, mas, quando se fala em indicadores de resultados em agências, essa é uma das primeiras palavras que vêm à mente do assessor de imprensa.

A centimetragem nada mais é do que o cálculo do espaço ocupado pela matéria publicada no veículo impresso. Com esse número, em centímetros, o assessor compara o valor tabelado do espaço publicitário, isso se chama valoração, ou add value, valor publicitário, em inglês .

Por exemplo, a matéria saiu em uma coluna de 8cm por 4cm. Isso, para aquele determinado jornal, equivale a uma publicidade no valor de R$500,00.

A minutagem segue o mesmo padrão, mas é feita para veículos audiovisuais. A matéria veiculada no telejornal local, à noite, durou dois minutos, por exemplo. Em comparação ao anúncio publicitário da mesma duração, isso custaria R$ 3.000,00, ou seja, o cliente teve um “ganho” deste valor com a notícia, que é determinado pela valoração.

Muitas assessorias de imprensa e estudiosos discordam dessa forma de calcular o resultado nas agências de comunicação. Alegam que estão sendo comparadas duas coisas completamente diferentes, já que conteúdos editoriais têm maior credibilidade que anúncios publicitários. O uso ou não desse indicador deve ser discutido na agência e individualmente com o cliente.

3. Audiência

A audiência é um fator importante de análise de resultados da assessoria de comunicação. Ela demonstra quantas pessoas foram atingidas pela publicação, seja no rádio, na televisão ou em mídia online, já que muitos sites, hoje, já mostram a quantidade de acessos.

Na mídia impressa, isso é um pouco mais complicado, já que a assessoria precisa entrar em contato com o jornal ou a revista e obter informações sobre aquela determinada coluna ou editoria.

Veículos impressos fazem pesquisas de audiência com o público e conhecem as editorias e colunistas mais lidos. Um número útil, mas pouco preciso, é a tiragem da publicação impressa, que pode dar uma dimensão do público alcançado em geral.

Hoje também é preciso prestar atenção às redes sociais da imprensa. Quando uma matéria é publicada e aparece como destaque nas redes do veículo, o assessor tem mais um indicador de visualizações e alcance daquele post para oferecer como indicadores de audiência ao cliente.

4. Análise Qualitativa

Talvez esse seja o indicador mais relevante tanto para a assessoria de imprensa quanto para o cliente. Por meio do monitoramento de noticias, o assessor pode avaliar as informações mais valorizadas pela mídia, o prestígio e abrangência do veículo, o desempenho dos porta-vozes do seu cliente e a qualidade do material difundido.

A análise qualitativa não precisa, necessariamente, dispensar a quantitativa. Vale a pena atribuir pesos de acordo com o veículo que mais interessar ao cliente, além da credibilidade e da abrangência do meio de comunicação. Outro ponto a ser analisado é a posição que a matéria ocupa no jornal e revista – se tem chamada na capa, se foi publicada nas páginas centrais ou em caderno especial etc -, ou se abre ou fecha o telejornal, por exemplo.

Independente dos números finais, os indicadores de resultados em agências ajudam no planejamento da estratégia de comunicação adotada. Demonstram se aquilo que foi programado está dando certo ou não e servem para indicar novas abordagens com a mídia.

Mais do que alcançar um número alto de matérias na clipagem que não significam praticamente nada para o cliente, é importante levar em conta o que é mais relevante para o assessorado em termos de resultado.  

Para conseguir isso, o assessor precisa conhecer o seu cliente e manter-se em contato com ele. O assessorado deve avaliar quais canais são mais importantes. Uma dica é atribuir graus de relevância. O cliente pode classificar com uma nota entre 0 e 5 o quão significativo é emplacar uma notícia naquele veículo. Assim, o assessor de imprensa tem um parâmetro e pode concentrar seus esforços e as ações de comunicação quando for necessário.

Você utiliza outros indicadores de resultados em agência de comunicação?  Então compartilhe conosco neste post!

ebook2-call-to-action