Gerenciamento de crise: 4 dicas para preservar a imagem da empresa

Fala-se muito, hoje, em gerenciamento de crise. Isso porque a internet e as novas tecnologias mudaram completamente nossas vidas, trazendo uma velocidade impensável na produção e divulgação de informações – e no volume delas, também.

Com isso, a reputação das empresas tornou-se mais frágil do que até algum tempo atrás. Agora, um simples comentário negativo na internet pode se transformar numa crise – e numa grande dor de cabeça para marcas. Por isso, é preciso estar preparado.

Leia mais:

>> Gestão de crise: por que o monitoramento é o seu melhor aliado

>> Gestão de crise empresarial: 8 passos que você não deve esquecer

4 dicas que você precisa lembrar sobre gerenciamento de crise

Nosso mercado é extremamente competitivo e altamente conectado. E os consumidores estão mais empoderados e exigentes do que nunca.

Com esse panorama, compreende-se que a imagem de uma empresa tenha um poder muito maior sobre os seus resultados. E nenhum negócio está imune a uma crise. O importante, portanto, é saber o que fazer para evitá-la e, no caso de haver problemas, para preservar a imagem da organização ou da marca junto ao público.

Por isso, para um bom gerenciamento de crise, é fundamental monitorar as menções à empresa, sempre com o objetivo de entender os motivos da crise de imagem – e como evitá-la – e o que esta acarreta para a empresa.

Afinal, nenhuma companhia quer ser desvalorizada no mercado, olhada com desconfiança por clientes, colaboradores e investidores ou, até mesmo, correr o risco de fechar as portas. Confira, então, quatro dicas para preservar a boa imagem da sua organização. 

1. Gerenciamento de crise: monitore tudo e esteja preparado

Podemos dizer que um bom gerenciamento de crise começa, justamente, por um monitoramento eficiente de notícias sobre a companhia ou sobre assuntos que possam interessar, de alguma forma, aos negócios.

É importante acompanhar, por exemplo, os movimentos da concorrência, as menções de clientes ou detratores, captar as reações do público às ações da empresa etc. 

Você pode estar pensando que é um trabalho complexo, e é verdade.

Mas você pode contar com a ajuda da tecnologia e apostar em ferramentas completas que automatizam a coleta e a análise de conteúdos jornalísticos, garantindo que você consiga antecipar possíveis problemas de imagem e se prepare, ou reaja com agilidade quando o problema já estiver instalado.

2. Aposte na transparência 

A verdade é a melhor política. Por isso, seja sempre transparente. Pior do que falarem mal do seu produto ou serviço por um problema que pode ser resolvido é ficar com fama de ser uma empresa desonesta.

Portanto, não se esconda.

Lembre-se: um único post pode deflagrar uma crise. Seja um boato, uma associação da marca a algo negativo, uma crise real, o que for. Assim, não minta.

Um aspecto importante do gerenciamento de crise a destacar é que, com uma ferramenta poderosa para o monitoramento de mídias sociais e notícias, é possível fazer a análise de sentimentos e detectar o que de mais negativo está sendo falado sobre a marca.

Com isso, ganha-se agilidade para reagir, além de conseguir identificar o que originou a crise para aprender com os erros.

3. Responda a todo e qualquer cliente em todos os canais 

Um gerenciamento de crise eficiente exige pronta e ampla resposta.

Você precisará recolher um lote de um produto com defeito? Antecipe-se e comunique ao público o que ocorreu, antes mesmo que comecem a ‘pipocar’ reclamações na internet.

Afinal, nem todos os clientes podem ser afetados pela falha, mas serão impactados por saber da situação e, principalmente, o que está sendo feito para resolvê-la.

Vale lembrar que uma ferramenta de monitoramento eficiente, inteligente e completa de notícias permite que você detecte o que está sendo dito sobre sua marca em qualquer canal.

Isto possibilita que você utilize esses mesmos canais, com agilidade, para defender-se e esclarecer a questão, evitando a má reputação e a desvalorização da imagem da companhia.

4. Gerenciamento de crise: preste atenção mesmo depois

Sua empresa enfrentou um problema e precisou aplicar o gerenciamento de crise ágil e eficiente para conter os danos à imagem.

Passado o auge da preocupação, a tendência é que se pense “pronto, passou”. Mas, na verdade, o pós-crise é muito importante: é preciso entender o que aconteceu para tentar que não se repita.

Assim, passada a turbulência, é preciso continuar o monitoramento do mercado em busca do que está sendo comentado sobre a empresa após o momento mais crítico.

Com isso, você consegue entender o quanto a instabilidade impactou a sua empresa. E aproveita para aprender ainda mais.

Você percebe, portanto, a importância de contar com uma ferramenta completa e que lida com a inteligência de dados para fazer o monitoramento que você precisa para um gerenciamento de crise eficiente e eficaz.

Lembre-se que esta ferramenta, além de antecipar possíveis problemas, ajuda a tratá-los, diminuir seus efeitos e a aprender com eles, trabalhando a favor da imagem da sua companhia.

Quer se aprofundar no assunto? Então, faça o download do nosso e-book sobre como o monitoramento é uma ferramenta estratégica em crises de imagem.

gerenciamento de crise